Eduardo Nasser. NIETZSCHE E A ONTOLOGIA DO VIR-A-SER

Eduardo Nasser

Nietzsche e a ontologia do vir-a-ser

E. Nasser      Para Nietzsche, não só o tempo é dotado de realidade, mas a realidade também é, em sua totalidade, temporal. Por meio da experiência do pensamento e dos sentidos, torna-se evidente que o vir-a-ser tem preponderância sobre a permanência enquanto a permanência é um resíduo psicológico projetado sobre a realidade, a mudança se impõe de forma premente. Contudo, não se trata tão somente de reerguer, sob ótica invertida, a antiga disputa entre ser e vir-a-ser. Pois se há apenas o vir-a-ser, deve-se a ele imputar caráter de ser, decisão pioneira que acena para um novo rumo nas discussões acerca do problema do ser.

 

  • Loyola, coleção Sendas & Veredas
  • São Paulo
  • junho de 2015
  • 272 p.
  • ISBN : 9788515043088

Laisser un commentaire

Votre adresse e-mail ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *

Ce site utilise Akismet pour réduire les indésirables. En savoir plus sur comment les données de vos commentaires sont utilisées.